Maria Ivone Vairinho e Poetas Amigos

Fevereiro 28 2011

Libertem-se as tensões, uma por uma,

Do gesto gasto, impuro, incontroverso,

E cresça a vocação rasgando a bruma

Do despertar nublado de um só verso!

 

Libertem-se as razões que coisa alguma

Prendeu a quanto dele jazer imerso,

Ou, quando essa opressão se lhe avoluma,

Ao que o tornou angélico… ou perverso…

 

Por vezes, as tensões, nem razões são

E esfumam-se ao romper de uma ilusão

Morrendo inoportunas, descabidas,

 

Noutras encontram, nessa dimensão,

A sua mais perfeita tradução

E tornam-se a razão das nossas vidas…

 

 

 


Maria João Brito de Sousa – 26.02.2011 – 22.54h

 

publicado por Maria João Brito de Sousa às 15:21

Fevereiro 27 2011

Os meus dedos errantes

 

Eugénio de Sá

 

 

Os meus dedos, amor, dedos errantes

Úteis partes de mim, mas que eram teus

Sem o altar do teu corpo são ateus

Não se enternecem a orar como antes

 

São as extremidades destas mãos cativas

Da saudade que as tuas lhes deixaram;

Os meus dedos nos teus, como brincaram

Entrelaçados eles e nossas vidas

 

É triste que hoje os saiba acarinhados

Por outros que talvez não te amem tanto

Enquanto estes meus sofrem, ignorados

 

Mas sensações perduram entretanto;

Nestas mãos que te amaram sem pecado

Ficaram as memórias do encanto!

 

 

Os teus dedos

 

(Susana Custódio)

 

 

Esses teus dedos, dedos vacilantes

Partes úteis de ti que foram minhas

Dedos com que ainda me acarinhas

Mas que estarão perdidos e distantes

 

Estas mãos hoje inertes e cativas

Das carícias que em mim me deleitaram;

Os nossos dedos, como eles brincaram

Longe se encontram eles e nossas vidas

 

Ah, como eles foram tão acarinhados

Pois só tu me amas-te, casta e ternamente

Devem sofrer horrores, ignorados

 

Mas perduraram tantas sensações

Nestas mãos que te amaram, sem pecado

Onde latejam tantas recordações!

 

  

Portugal - Fevereiro 2011

publicado por appoetas às 07:46

Fevereiro 27 2011

O TRINCO

 

 

Puxava sem parar aquele trinco

Que a porta dos meus pais tinha na frente,

Zangava a minha mãe frequentemente,

Mas tinha poucos anos, talvez cinco…

 

Aquela brincadeira deixou vinco

Que o tempo não desfez e, certamente,

Ao lembrá-la renasce uma semente

Nas memórias que guardo com afinco.

 

E a porta de castanho, bem polida,

Hoje madeira seca, enegrecida

Por tempos que se fecham na distância.

 

O trinco desgastado está comigo,

Nas horas da saudade é um abrigo

Que abre a porta de anil da minha infância.

 

 

Autora: Glória Marreiros

 

 

 

 

publicado por appoetas às 07:33

Fevereiro 27 2011

QUANDO EU PARTIR

 

Quando eu tiver que partir

Será em intimidade com a terra

Na Primavera se Deus o admitir

Para a Luz do alto da serra!

 

Se acontecer no rigor do Verão

Não atirem o extinto no chão

Joguem-no no oceano da Vida

Na purificação da despedida!

 

Se tiver que ocorrer no Outono

Dêem o cadáver para incinerar

Parte das cinzas joguem ao mar

A outra no solo da pátria amada

Para que ela se sinta renovada!

 

Se o destino me levar no Inverno

Lancem a ossada em cova funda

Nessa terra abundante e fecunda

Atirem sementes no vazio de mim

Nova Vida adornará vosso jardim!

 

Entenderão no tempo que alcancei

O paraíso em segredo ambicionado

Junto das almas de Meu Pai Sagrado

O Espírito puro que sempre amei!

 

Rui Pais

16/02/2011

publicado por appoetas às 07:31
Tags:

Fevereiro 27 2011

CULTO   À   MÃE
É o tema com que rendo a minha mais sentida homenagem
a minha extremosa MÃE e a todas as MÃES que já partiram
e deixaram em nós uma profunda e eterna saudade.
Veja CULTO À MÃE em poema da semana ou aqui neste link:

 

http://www.euclidescavaco.com/Poemas_Ilustrados/Culto_a_Mae/index.htm

 

Euclides Cavaco
cavaco@sympatico.ca

 

Aceite o meu convite e venha tomar comigo um cálice de poesia.
Entre por aqui na minha sala de visitas e saboreie da que mais gostar...
www.ecosdapoesia.com

  

publicado por appoetas às 07:08

Fevereiro 27 2011

O QUE SOMOS,  QUEM SOMOS ? !

 

Adriano Augusto Da Costa Filho

 

 

Psique ou espírito, alma ou mente !

Na vastidão dos tempos, tão somente.

A mente funciona como um guia

E regula e adapta o ser no dia-a-dia !

 

A Consciência na mente é sua porta,

Os inconscientes, ela os comporta.

O Inconsciente pessoal é magistral

O Inconsciente coletivo é essencial !

 

 A utilização desses componentes,

Determinam os fatores eminentes

Ou tipos pensativos ou sensitivos

E nossos atos serão definitivos !

 

 O Ego no consciente é organização

Da mente que organiza a recordação.

O Ego é a função da vigia tática

Como um treinador de equipe clássica !

  

Toda e quaisquer manifestações,

Como exemplo todas emoções.

Ficam armazenadas num receptáculo

Como na coxia teatral e seu espetáculo !

  

O Coletivo não depende de experiências,

Está gravado em nossas consciências.

Vem de séculos e séculos sem fim,

Como sementes eternas do jasmim !

 

O Ego, os inconscientes e seus conceitos,

Serão produtos eternos em seres perfeitos.

Tudo é repositório de material psíquico,

Somos produtos de nosso Deus único!

 

A mente, o ego e o inconsciente são padrões,

Todos moldados para nossos corações.

E nada modificará essa lei incontida

Que os indivíduos  seguirão pelo resto da vida !!!

 

 

ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO

Casa do Poeta de São Paulo

Movimento Poético Nacional

Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores

Academia Virtual Poética do Brasil

Academia Poços-Caldense de Letras- M.G.

Ordem Nacional dos Escritores do Brasil

Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa/Portugal

 

publicado por appoetas às 07:04

Fevereiro 27 2011

T A N G O  ! 

Adriano Augusto da Costa Filho

 

Em um tango rodopiado,

o bailado é complicado.

O tango é muito gostoso

para brasileiro ansioso !

 

Em Buenos Aires famoso,

o tango é bem lustroso.

Transar os pés que da gosto

mas o samba é mais solto !

 

Lá na terra do belo tango,

que tem  lá um belo rango.

Na boate lá ventana

só tem brasileiro bacana !

 

Na outra boate comparsita,

só tem gente muito esquisita.

No tango vi gente dançando

e muito gringo cantando !

 

Fui dali pra grande avenida,

e fiquei com a cara partida.

Só vi brasileiro passando

e do Brasil se lembrando !

 

O tango é muito bonito,

mas, é por demais restrito.

Esse negócio de pé trançando

saio  de lado e vou andando !

 

Se de tango gosta a Maria,

por certo a perdoaria.

Prefiro vê-la declamando

e a nós todos amando  !

 

Mi Buenos Aires querida,

pra gringo é a preferida.

Vou cantar na rosas de ouro

que para nós é um tesouro !

 

ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO

Casa do Poeta “Lampião de Gás”  de São Paulo

Movimento Poético Nacional

Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores

Academia Virtual Poética do Brasil

Academia Poços-Caldense de Letras- M.G.

Ordem Nacional dos Escritores do Brasil

Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa/Portugal

 

 

 

publicado por appoetas às 06:55

Fevereiro 22 2011

 

 LILIANA JOSUÉ - AMAR AMAR PERDIDAMENTE

 

TEMA DO ENCONTRO NO VÁ-VÁ DIA 12 DE FEVEREIRO

 

AMAR AMAR PERDIDAMENTE

 

Amar cansa, transtorna, enlouquece

Altera a pacatez das nossas vidas

No olhar a chama acende, a alma aquece

Os dias ganhos, as noites perdidas

 

Sente-se a tempestade dos sentidos

O fervilhar das emoções nas veias

O que era escuro brilha em coloridos

As ânsias crescem como vastas teias

 

Amar a sério é sentir loucura

Largar o certo em troca da aventura

E perder mão da nossa própria mente

 

Assim e totalmente em meu direito

Acento desde já neste preceito

De não querer amar perdidamente

 

12/02/2011

 

LILIANA JOSUÉ

publicado por cantaresdoespirito às 01:07

Fevereiro 22 2011

LANDA MACHADO - SE TU VIESSES...

 

TEMA

 

TEMA DO ENCONTRO DO DIA 12 DE FEVEREIRO NO VÁ-VÁ

 

 Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,

A essa hora dos mágicos cansaços,

Quando a noite de manso se avizinha,

E me prendesses toda nos teus braços...

 

GLOSA

 

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,

Matavas esta dor que me consome

A louca ansiedade que me domina

Tomava certamente um outro nome

 

A essa hora dos mágicos cansaços,

Em que o sol é fogueira de carmim

As estrelas se acendem nos espaços

E as rosas se fecham no jardim,

 

Quando a noite de manso se adivinha,

Daria, meu amor, tudo o que tinha

Para ouvir o som leve dos teus passos

 

E pudessem os meus olhos por magia

Ver de novo em teu rosto a alegria

E me prendesses toda nos teus braços

 

12 de Fevereiro de 2011

 

LANDA MACHADO

 

Postado por Liliana Josué

 

publicado por cantaresdoespirito às 00:48

Fevereiro 22 2011

GRAÇA PATRÃO - SE TU VIESSES...

 

TEMA

 

TEMA DO ENCONTRO DO DIA 12 DE FEVEREIRO NO VÁ-VÁ

 

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,

A essa hora dos mágicos cansaços,

Quando a noite de manso se avizinha,

E me prendesses toda nos teus braços...

 

POEMA

 

Seria feliz como o amor-perfeito

Que se veste de lilás e sempre brilha

Mesmo quando à noite devagarinho

As pétalas recolhe de mansinho...

 

Seria feliz como o sol no universo!

Estaria calor na tua mão

E ao beijar-te o rosto sentiria

Que afinal a minha vida não foi em vão!...

 

GRAÇA PATRÃO

 

Postado por Liliana Josué 

publicado por cantaresdoespirito às 00:30

Este blogue está aberto aos co-autores e Poetas Amigos de Maria Ivone Vairinho
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
16
19

20
23
24
25
26



links
pesquisar
 
Tags

11 poemas inéditos de carlos cardoso luí(1)

25 anos app(11)

ada tavares(18)

adriano augusto da costa filho(39)

albertino galvão(11)

albina dias(18)

alfredo martins guedes(2)

ana luísa jesus(4)

ana patacho(3)

anete ferreira(3)

antónio boavida pinheiro(22)

app(5)

armindo fernandes cardoso(3)

bento tiago laneiro(5)

carlos cardoso luís(13)

carlos moreira da silva(2)

carmo vasconcelos(22)

catarina malanho semedo(2)

cecília rodrigues(48)

cláudia borges(8)

dia da mãe(8)

dia da mulher(9)

dia do pai(6)

donzília martins(8)

edite gil(68)

elisa claro vicêncio(4)

euclides cavaco(100)

feliciana maria reis(4)

fernando ramos(20)

fernando reis costa(3)

filipe papança(11)

frances de azevedo(2)

gabriel gonçalves(14)

glória marreiros(20)

graça patrão(6)

helena paz(15)

isabel gouveia(3)

jenny lopes(11)

joão baptista coelho(1)

joão coelho dos santos(7)

joao francisco da silva(4)

joaquim carvalho(3)

joaquim evónio(9)

joaquim sustelo(70)

judite da conceição higino(4)

landa machado(1)

liliana josué(45)

lina céu(5)

luis da mota filipe(7)

manuel carreira rocha(4)

margarida silva(2)

maria amélia carvalho e almeida(6)

maria clotilde moreira(3)

maria emília azevedo(5)

maria emília venda(6)

maria fatima mendonça(2)

maria francília pinheiro(3)

maria ivone vairinho(14)

maria jacinta pereira(3)

maria joão brito de sousa(69)

maria josé fraqueza(5)

maria lourdes rosa alves(4)

maria luisa afonso(4)

maria vitória afonso(8)

mário matta e silva(20)

mavilde lobo costa(22)

milu alves(6)

natal(16)

odete nazário(1)

paulo brito e abreu(6)

pinhal dias(9)

rui pais(8)

santos zoio(2)

sao tome(10)

susana custódio(15)

tito olívio(17)

vanda paz(23)

virginia branco(13)

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO